Óleo de coco extravirgem não existe! Saiba de vez as diferenças entre os óleos existentes

Essa informação pode chocar muita gente, mas ela é a mais pura verdade. O termo ‘extravirgem’, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), só pode ser usado para o azeite de oliva. Para o óleo de coco, existem duas classificações apenas: o virgem e o refinado – que vamos explicar suas diferenças nesse artigo.

“Mas existe o extravirgem no mercado!”

Sim, você deve estar se perguntando: “mas por que eu vejo tantas marcas de óleo de coco com o termo ‘extravirgem’ no mercado?”. Sua preocupação é legítima, pois a estratégia que os fabricantes destes produtos usam é tentar passar uma mensagem de ‘pureza’ do seu produto que inexiste. É a mesma estratégia usada por alguns produtos que dizem ser ‘sem açúcar’ no rótulo, mas possuem uma série de substâncias químicas semelhantes tão maléficas quanto o açúcar. Por isso, fique sempre atento.

Entendendo de vez a diferença:

O Óleo de Coco Virgem

Este nome dá-se ao óleo de coco mais puro, que só pode ser extraído da carne do coco fresco – aquele verdinho – com sabor inigualável e qualidade incomparável. Identificar o óleo de coco virgem é fácil: basta observar o seu aroma, textura, cor e sabor. E deve ter um aroma e um sabor suaves de coco e sua cor deve ser transparente quando líquido ou branco quando sólido.

 

O Óleo de Coco Refinado

Já o óleo de coco refinado (também conhecido como copra), é obtido através do coco seco, resultando em um produto final de baixa qualidade com um sabor rançoso e levemente queimado. O termo ‘refinado’ o acompanha, pois o óleo de coco obtido através deste método, passa por um processo de refinamento, modificando as características naturais da fruta; o que o torna bem menos eficaz para todos os usos quando comparado ao óleo de coco virgem.

Leia atentamente o rótulo

Atente-se às pequenas informações descritas nos rótulos. Elas lhe darão a certificação de origem e se o produto passou por algum processo, deixando de ser um óleo puro. Lembre-se que o melhor método para obtenção do óleo, que conserva as suas propriedades por inteiro, é a extração a frio.

 

Preste atenção no produto em si

Ainda mais importante do que analisar o rótulo, é observar o que é envolto por ele. Tenha em mente que o óleo de coco virgem sofre alterações em seu estado. É normal encontrá-lo sólido, quando abaixo dos 27ºC e líquido acima dessa temperatura. Se essa variação de estado não ocorre, significa que o produto teve suas propriedades químicas alteradas, portanto, não é mais um óleo virgem e, sim, refinado.

 

Como e por que utilizar o óleo de coco

O óleo de coco pode ser consumido puro ou no preparo de refeições. Ele é o mais indicado em relação aos outros óleos vegetais (como girassol, soja e canola), pois é o único que não tem suas propriedades alteradas em altas temperaturas, garantindo a integridade nutricional do alimento. Além disso, há também a possibilidade de usá-lo até mesmo no cabelo, para hidratação. Incrível, não?

Óleo de Coco Virgem Dr. Orgânico: puro de verdade

Não se deixe enganar. O óleo de coco virgem da Dr. Orgânico é feito com cocos frescos das Filipinas, garantindo uma matéria prima de qualidade e um produto incrivelmente superior. Confira a nossa loja virtual e tenha o óleo de coco de verdade na sua casa.

Comentários

comentários